síndrome metabólica

Síndrome metabólica: sintomas, causas e tratamento

A síndrome metabólica ainda não é muito difundida entre a população, mas diz respeito à diversas condições que fazem parte do cotidiano das pessoas. Por se tratar de um problema grave, é importante conhecer mais sobre o assunto.

Ficou curioso? Continue a leitura deste post para saber quais são os sintomas, as causas e os tratamentos disponíveis. Acompanhe!

O que é a síndrome metabólica?

Também conhecida como síndrome X, trata-se de um termo utilizado para se referir a um grupo de alterações que, quando surgem ao mesmo tempo, aumentam os riscos de ataques cardíacos, derrames cerebrais, diabetes, entre outras doenças.

A síndrome metabólica tem como base a resistência do organismo à ação da insulina, fazendo com que o pâncreas produza mais quantidades desse hormônio. Ainda, também pode surgir em função de um quadro de diabetes tipo 2.

Quais são os fatores de risco?

O diagnóstico dessa síndrome é confirmado quando três ou mais fatores de risco estiverem presentes em um mesmo paciente. Esses fatores são:

  • hipertensão arterial;
  • intolerância à glicose, que se caracteriza por glicemia (em jejum), na faixa de 100 a 125, ou por glicemia, entre 140 e 200, após a aplicação de glicose;
  • aumento dos níveis de triglicerídeos;
  • taxas altas de colesterol ruim e baixas do colesterol bom;
  • obesidade central ou abdominal;
  • eliminação de proteína pela urina (microalbuminúria);
  • pressão sanguínea alta, igual ou superior a 135/85 mmHg, ou se o paciente utiliza algum medicamento para reduzir a pressão.

Além disso, a síndrome metabólica é mais comum em africanos, hispânicos, asiáticos e americanos nativos. As pessoas sedentárias, que estão acima do peso, com nível elevado de gordura no sangue, pressão alta e com histórico de diabetes, têm mais riscos.

Quais são os sintomas?

Os sintomas dessa síndrome são consequência de outras doenças, tais como:

  • pessoas acima do peso sentem cansaço, dor articular, apneia do sono, alterações menstruais e perda de libido;
  • quem tem nível alto de colesterol, aumenta o risco de infarto e derrame, além de sentir tonturas;
  • para quem sofre com hipertensão, os sintomas são dor de cabeça, mal-estar e cansaço;
  • portadores de diabetes percebem a boca seca, perdem peso, sentem mal-estar, tontura e cansaço.

Como é o tratamento?

O tratamento é baseado na mudança do estilo de vida e no uso de medicamentos, quando necessários. A primeira transformação é na dieta do indivíduo. Quem sofre com a síndrome não deve ingerir alimentos ricos em carboidratos e gorduras saturadas.

A prioridade na alimentação deve ser dada às frutas, legumes, verduras, carnes magras e aos alimentos ricos em fibra. A prática de exercícios físicos é obrigatória para os pacientes dessa doença. O indicado é que realizem, pelo menos, 30 minutos diários de exercícios físicos. 

A associação de uma alimentação saudável com exercícios físicos aumenta a capacidade cardiovascular, reduz o colesterol e ajuda no tratamento da hipertensão. Quando a mudança no estilo de vida não for suficiente, o médico poderá prescrever o uso de medicamentos. Geralmente, são as estatinas, anti-hipertensivos e hipoglicemiantes.

A síndrome metabólica é um problema sério e, quando diagnosticado, deve ser tratado imediatamente. 

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp