anorexia

Anorexia: entenda esse transtorno alimentar

O que é a anorexia?

É uma condição mental que faz com que a pessoa enxergue o próprio corpo de forma distorcida. Normalmente, ela acredita que está sempre acima do peso — não importando o fato de que pode estar justamente do lado oposto, isto é, abaixo do peso.

Ao ter essa visão de si mesma, a pessoa passa a tomar atitudes que podem colocar em risco a saúde em um curto espaço de tempo: induzir o vômito, abusar de exercícios físicos, cortar alimentos essenciais e até usar medicamentos sem prescrição médica, para emagrecer.

É importante sempre considerar que a anorexia pode afetar pessoas de qualquer gênero e faixa etária, mas é um problema muito mais recorrente dentre as mulheres jovens.

Como identificar os sinais de anorexia?

A identificação desse transtorno é algo complexo. O motivo é simples: normalmente a própria pessoa reconhece que tem o problema, mas o esconde. Isso é válido até mesmo para os casos envolvendo adolescentes.

Esse é o principal motivo pelo qual, não raro, essa condição só se torna evidente quando os sintomas já estão avançados e a situação, mais grave.

Alguns sinais que merecem atenção são:

  • alterações na rotina alimentar, como se isolar para comer;
  • usar medicamentos para perder peso;
  • usar técnicas não convencionais e duvidosas para perder peso;
  • fazer uma dieta atrás da outra e cada vez mais restritiva;
  • considerar-se mais gordo que o que realmente é;
  • ter medo de engordar;
  • evidenciar preocupação excessiva com o peso.

Além dos sinais comportamentais, é possível observar alguns aspectos físicos que podem indicar que a pessoa está com o transtorno em questão, como:

  • tonturas;
  • cansaço excessivo;
  • pele amarelada;
  • ossos muito visíveis;
  • menstruação interrompida;
  • problemas com a baixa imunidade;
  • desidratação;
  • perda de massa muscular.

Existe tratamento para anorexia?

Sim, mas é preciso ter atenção, pois a eficiência do processo de recuperação do paciente envolve uma série de ações. Nesse sentido, dentre os meios mais usados e com melhores resultados para ajudar a pessoa a lidar com esse transtorno, temos:

  • terapia comportamental;
  • terapia de grupo;
  • participação em grupo de apoio;
  • terapia cognitivo-comportamental.

Também podem ser usados inibidores seletivos de receptação de serotonina e antipsicóticos.

Além disso, a complexidade dessa condição torna necessária uma abordagem envolvendo uma série de profissionais, como psiquiatra, nutricionista, clínico geral e psicólogo.

Por fim, é importante saber que a recuperação dessa condição é um processo um pouco demorado e varia de acordo com o paciente.

Por isso, é essencial que amigos e familiares estejam dispostos a apoiar a pessoa. E claro, após a reabilitação, é fundamental que ela faça um acompanhamento médico constante, pois, não raro, a anorexia pode se apresentar como crônica.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp